Estratégias de prevenção da doença cárie em crianças com enfoque em consultas periódicas

Imagem do livro Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente
Título: Estratégias de prevenção da doença cárie em crianças com enfoque em consultas periódicas
DOI: 10.53268/BKF21060106
Considerando a importância da definição de estratégias de prevenção de cárie em crianças, bem como a dificuldade das crianças em inserir amostras em programas de prevenção controlados com acompanhamento superior a 10 anos, propôs-se realizar esta coorte histórica. O objetivo do estudo foi verificar se há associação entre a incidência de cárie e o número de consultas de prevenção; associação entre a doença e os intervalos de retorno às consultas, em crianças acompanhadas por 11 anos. Um estudo epidemiológico longitudinal retrospectivo - uma coorte de avaliação analítica e quantitativa de prontuários de 600 crianças que tinham 12-23 meses de idade no momento da primeira consulta odontológica e que foram acompanhadas até 12 anos de idade (200 acompanhadas por 1981 (Grupo 1), 200 de 1991 (Grupo 2) e 200 de 2001 (Grupo 3)) por especialista e professor de Odontopediatria. O cálculo da amostra aleatória por proporção com 95% de confiança, apresentou erro máximo de 2,95% e razão de 50%. Houve associação entre a incidência de cárie e o número de consultas de prevenção e entre os intervalos de retorno para as consultas. Crianças que compareceram a um menor número de consultas de prevenção apresentaram maior incidência da doença. Consultas preventivas com intervalo médio de até 8 meses pareceram aumentar a adesão da família e das crianças aos procedimentos preventivos, atuando como fator de proteção à incidência de cárie em crianças.
  • ADRIANA DE OLIVEIRA LIRA
  • PAULO CÉSAR BARBOSA RÉDUA
  • RENATO BARCELLOS RÉDUA
Dúvidas? Fale ConoscoImagem de icone Whatsapp